CHAVE 44

Por que dizer a verdade é um ato revolucionário?

“Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário.” (George Orwell)

Ética e transparência

Descobri um livro por acaso. Um amigo estava de mudança e queria doar o tal livro. Alguma coisa me chamou a atenção no título e pedi para ficar com ele. Chegando em casa, abri na página onde estava o marcador e li uma pergunta feita a um lama tibetano: “Qual a diferença entre a raiva e a ira?”

“A diferença está na motivação. A ira pode ser baseada em uma compaixão profunda e em uma motivação altruísta. Podemos agir energeticamente e pode parecer raiva, mas a intenção não é prejudicar ou punir, apenas beneficiar. Por exemplo, protegendo alguém dos efeitos das suas próprias ações.” (Chagdud Tulku Rinpoche)

Outro exemplo de ira seria defender pessoas de abusos e manipulações praticadas por seus semelhantes. Essa ira positiva está por trás de todas as grandes revoluções feitas no mundo.

Essa questão sintetiza todo o meu ativismo e minha motivação em compor este livro: ajudar tanto a indústria do fitness quanto as pessoas que estão expostas a essa indústria.

Eu tenho uma qualidade, que também pode ser um defeito: sou muito sincero e transparente. Cultivo um senso de empatia e justiça que beira as raias do exagero. Essas qualidades me transformaram em um ativista corporal.

Uma das maiores ambições deste livro é trazer luz e consciência às pessoas acerca do treinamento corporal. Mas trazer à tona certas verdades exige muita coragem. Porque ser muito sincero é algo perigoso no mundo em que vivemos, um mundo fundamentado nas meias verdades e nas meias mentiras. Isso pode representar ganhar muitos inimigos. Antagonistas que irão buscar e tentar a todo custo descredenciar, desmentir e atacar quem quer que esteja em seu caminho, porque, simplesmente, manter esses modelos os provê de lucros bilionários.

No entanto, a busca por transparência e integridade me atrai de forma irresistível. Tudo o que falo neste livro não é para o meu próprio benefício, mas sim para o benefício de todos. A transparência faz bem a todos nós, no final da história. Até mesmo àquelas pessoas que, teoricamente, seriam prejudicadas em um primeiro plano, deixando de obter lucro vendendo algo que, no final das contas, prejudica o seu semelhante.

A grande maioria dos empresários não vendem métodos radicais de treinamento de forma intencional. Eles também desconhecem o que seriam, realmente, formas mais saudáveis e equilibradas de treinamento. Não podemos culpar os empresários do setor. Ponha-se no lugar deles: se você é um investidor, formado em administração e disposto a colocar todo seu investimento em uma academia, qual a opção mais segura? Fazer o que todo mundo já faz ou pensar em fórmulas alternativas?

Porém, os empresários que forem mais criativos e inovadores irão abocanhar um mercado enorme de clientes que estão cansados desse modelo antigo de treinamento.

Tenho como ambição ética criar um código de defesa do consumidor em minha área de atuação. Todos os bons profissionais deveriam buscar isso: combater o interesse financeiro que se instala em cada área da atuação humana e que busca, através do lucro instantâneo, perverter o bom senso e a verdade.

Muitos dos meus colaboradores me aconselham a ser menos sincero, menos ativista e a criticar menos os meus concorrentes (embora o nosso método não concorra com as academias, já que propomos algo completamente oposto ao que defendem e o nosso público é absolutamente diferente) uma vez que, agindo assim, posso passar a impressão de estar querendo prejudicá-los.

Essa não é a minha intenção. Na verdade, atualmente, eu sou um grande aliado das academias. Elas se encontram em uma encruzilhada e precisam se reinventar com urgência.

Qualquer empresário inteligente que leia este livro vai perceber que essas informações podem ajudar a resolver alguns enigmas e pontos obscuros do marketing deste setor. As pistas estão por aí, é só procurá-las.

O meu sonho, o que me move, é realizar uma verdadeira revolução no treinamento. Mas, de qualquer forma, existe gosto para tudo. A minha proposta, provavelmente, durante muitos anos ainda seguirá paralela ao modelo atual da indústria do fitness. Uma coisa não anula a outra, só expande ainda mais o cenário.

Acontece que é impossível fazer uma omelete sem quebrar alguns ovos. É impossível criar um novo paradigma sem desconstruir o que está velho.

A minha maior vontade é que todos estejam se beneficiando e lucrando ainda mais com formas mais transparentes, equilibradas e saudáveis de treinamento.

O que me move não é o dinheiro, nunca foi. Aprendi isso com o meu pai. O que me move é a busca da verdade, é a paixão por aquilo que faço.

Acredito que dinheiro e abundância deveriam ser apenas uma consequência natural do nosso propósito e uma expressão da nossa identidade e criatividade, nunca um fim em si mesmo. Do contrário, pervertemos o sentido da vida.

“O que está acontecendo? O mundo está ao contrário e ninguém reparou.”
(Nando Reis)

Por que os bons profissionais não colaboram, denunciando o que veem de errado em suas profissões? Porque nos dizem que não é ético falar sobre os nossos concorrentes. Agora, eu pergunto: é ético ver algo inapropriado ocorrer bem diante dos seus olhos e ficar calado?

Sob qual código ético você se apoia quando não defende seus semelhantes? Em vez de ser ético com alguns dos meus colegas de profissão, prefiro ser ético com todo o resto da população. São escolhas difíceis, mas que necessitam de coragem, pois, de outra forma, continuaremos onde estamos.

Eu tenho consciência de que estou mexendo em um vespeiro. Qualquer pessoa que navegue na direção contrária a uma indústria vai sofrer com essa condição. No final, é uma luta entre Davi e Golias.

O Músculo da Alma - Chaves
Para ter acesso ao conteúdo informe seu Nome e E-mail.
Você só precisará fazer este registro uma vez, caso acesse esta página sempre do mesmo equipamento.
Nós respeitamos sua privacidade! Suas informações estão seguras e nunca serão compartilhadas.
×
WordPress Popup Plugin