CHAVE 34

O que você prefere: ter a barriga zerada ou a conta bancária zerada?

Um ano após eu ter escrito o capítulo sobre as blogueiras, li uma matéria bastante elucidativa e complementar sobre o assunto. O negócio agora é ser musa fitness. As campeãs da cidade faturam até 200 mil reais por mês. Segue um resumo da reportagem veiculada na revista Veja São Paulo:

Barriga zerada. Conta recheada.

Conheça a rotina de blogueiras e musas fitness

“Categoria profissional em ascensão no universo esportivo, as musas fitness, como são chamadas as mulheres capazes de mobilizar multidões nas redes sociais com dicas de boa forma e de produtos de beleza, poderiam adotar um lema diferente: não existe almoço grátis. Expoente da área, a blogueira Gabriela Pugliesi, de 29 anos, não paga academia, intervenções estéticas, viagens, tratamentos em spa, roupas, sapatos acessórios, joias, balada nem refeições. (…)

Como moeda de troca, exibem os produtos e serviços na internet. (…) Nem tudo é permuta. As empresas vão atrás do público enorme que curte a sua rotina (…). Com ações patrocinadas (um post do tipo pode custar 10.000 reais), ela fatura mais de 100.000 reais por mês. Recomenda exercícios, dietas, suplementos, looks, academias, médicos, hotéis… ‘São novas ‘Midas’: os artigos que divulgam vendem como água’, explica Rafael Coca, sócio da agência Spark Inc., especializada em publicidade digital.

As credenciais para este trabalho? Ostentar um corpo musculoso e, na maioria das vezes, uma vasta cabeleira loira. A principal ferramenta de trabalho é o smartphone. Estudar seriamente nutrição e educação física? Isso elas não curtem. (…)

A concorrência no mercado de musas fitness é feroz e só aumenta. (…)

As polêmicas das garotas dessa área não se limitam à vida amorosa. Valdir Fregolon, coordenador do Conselho Regional de Educação Física diz que recebe pelo menos 100 denúncias por mês contra as blogueiras. ‘As pessoas que copiam esses treinos sem orientação podem desenvolver graves problemas’, alerta. (…)

Há dois anos, a jornalista Maria Eugênia Bispo ficou paraplégica ao tentar copiar um abdominal mirabolante das blogueiras. Passou por cirurgias e correu o risco de nunca mais andar. Depois de quatro meses, saiu de cadeira de rodas, mas até hoje se esforça para recuperar totalmente os movimentos.”

(Fonte: Revista Veja São Paulo, 02 de outubro de 2015.)

Observação: ao clicar no link da matéria, veja que interessante a observação de um internauta após ler o post. Ele diz: “A realidade da grande maioria das pessoas é exatamente o contrário do que propõe o título da matéria: é ‘Conta zerada e barriga recheada’ (risos).”

O Músculo da Alma - Chaves
Para ter acesso ao conteúdo informe seu Nome e E-mail.
Você só precisará fazer este registro uma vez, caso acesse esta página sempre do mesmo equipamento.
Nós respeitamos sua privacidade! Suas informações estão seguras e nunca serão compartilhadas.
×
WordPress Popup Plugin