CHAVE 28

Conheça o “dayafter” dos super-homens e tire as suas próprias conclusões.

Leia aqui mais um pequeno trecho da reportagem feita pela revista TRIP sobre as corridas de aventura e os excessos cometidos pelos superatletas.

O day after dos super-homens

“Nenhum atleta gosta de tocar no assunto, mas com um pouco de insistência, admitem que alguns colegas fazem uso de cápsulas à base de efedrina para espantar o sono nas horas mais punks. (…) os estimulantes são usados livremente por quem quer turbinar a performance. O paulistano Igor Sotero, 23, é um desses atletas. ‘Já usava anfetamina antes de fazer corrida de aventura. Meu instrutor da academia que recomendou, para emagrecer. Chegava em casa e ficada ligado’, confessa ele, que já participou de 25 provas no Brasil. ‘Na EMA da Amazônia, um monte de gente tomou esses remédios para descer as correntezas dos rios mais perigosos. Você fica incansável por algumas horas, mas o down é forte, tem de tomar a pílula de seis em seis horas. Quando o potinho acaba, dá a maior deprê.’ (…)

Esses comprimidos aumentam temporariamente a performance e mandam o sono para o beleléu. ‘Mas também podem provocar taquicardia, desidratação, confusão mental e até morte por parada cardíaca’, explica o neurocirurgião Clemar Corrêa (…).”

(Fonte: “Sem limite?”. Revista TRIP, fevereiro de 2004.)

Observação minha: os efeitos da anfetamina são bastante similares aos efeitos da cocaína.

O Músculo da Alma - Chaves
Para ter acesso ao conteúdo informe seu Nome e E-mail.
Você só precisará fazer este registro uma vez, caso acesse esta página sempre do mesmo equipamento.
Nós respeitamos sua privacidade! Suas informações estão seguras e nunca serão compartilhadas.
×
WordPress Popup Plugin